Piano elétrico ou acústico: como escolher

4 de fevereiro de 2021 por na categoria Áudio com 0 e 0
Home > Blog > Áudio > Piano elétrico ou acústico: como escolher

Piano elétrico ou acústico? Qual deles é o ideal? Se você também sofre com esse dilema, esse artigo te ajudará a se decidir.

Na realidade, a gente começa já esclarecendo que ambos não podem ser comparados, uma vez que, mesmo sendo instrumentos de teclas e tocados de forma similar, eles são diferentes em sua construção.

A seguir você entende melhor sobre cada um e vê também em qual situação e necessidades um ou outro são mais indicados.

 

O que é um piano acústico?

O piano acústico é o mais antigo que existe. Esse tipo é construído em madeira e é por meio de martelos e cordas que o som é produzido ao se pressionar as suas teclas.

Há dois tipos de pianos acústicos: os de cauda e os verticais (ou de armário). O tipo mais conhecido é o de cauda que possui uma construção mais ampla e cordas estendidas na horizontal.

Em comparação com o piano de armário, que possui um tamanho menor e cordas estendidas na vertical, o piano de cauda tem uma sonoridade muito mais rica e agradável. Ele é ideal para concertos, mas é importante que haja um cuidado constante quanto à limpeza e afinação dele.

Já o piano de armário, além de ser menor, cabendo perfeitamente em casas de vários tamanhos, possui um custo mais acessível que um piano de cauda. E no caso de quem busca um instrumento para treinar em casa, o vertical atende muito bem.

Mas tanto um ou outro tipo são mais indicados para quem busca tocar peças de música erudita. E ainda é importante dizer que o piano acústico possui teclas mais pesadas.

 

E quanto ao piano elétrico?

Também chamado de “piano digital”, o piano elétrico produz sons por meio da eletricidade. Ele funciona por meio de um sistema que ao tocar uma das teclas, então é acionado um som previamente gravado de um piano acústico.

As gravações de um piano elétrico são de alta qualidade e é por isso que tecladistas profissionais investem nele.

Mas o piano elétrico ainda possui variações que são: o vertical, o de cauda e o portátil.

O de cauda é mais difícil de ser encontrado, pois são poucos os fabricantes dele, mas sua sonoridade é ótima.

Já o vertical é mais comum e é mais indicado para quem quer estudar em casa, sendo ele, ainda, mais leve que o vertical acústico.

Por fim, o modelo elétrico portátil é mais leve e não possui pés, sendo que sua construção é em plástico. Esse é indicado para quem quer estudar música popular, mas não abre mão da qualidade sonora de um piano.

Com o piano elétrico você ainda tem a vantagem de poder fazer gravações ao ligar o instrumento ao computador. Esse é um ótimo recurso para compositores e arranjadores.

 

Piano elétrico ou acústico?

Agora que vimos algumas características de ambos, qual seria o melhor para você?

É importante ter em mente que os pianos acústicos são mais caros que os digitais. Mas se o seu objetivo é estudar música erudita (ou até mesmo jazz), então invista num modelo vertical, por exemplo.

Caso vá realizar apresentações, então aposte num modelo de cauda, lembrando ainda que existem diferentes tamanhos como o de 1/4 de cauda, 1/2 cauda, etc.

Outra coisa importante sobre os pianos acústicos é que eles são mais delicados e, portanto, requerem mais manutenção. Há a madeira dele que pode estragar, as cordas que podem desafinar, etc.

Agora, se você gosta de tocar música pop, country, enfim, gêneros que não a música clássica/erudita, um piano elétrico será uma ótima escolha. Com ele você ainda pode produzir o som de outros instrumentos como órgão, saxofone, clarinete, violão, guitarra, etc.

Uma outra coisa que pesará nessa decisão é o quanto você tem disponível para investir agora.

Se você gostou desse artigo, então confira outros disponíveis no blog da Sparflex. Nos vemos por lá!

Adicionar comentário

© 2017 Todos os direitos reservados - SPARFLEX - Fios e Cabos Especiais ~ Desenvolvido por Toulouse Comunicação